ETAPA ARELLO DECOR OKM | KGV – FEV. 2020

As duas baterias da master de fevereiro foram um sucesso.
Ao melhor estilo Le Mans, em preparação para o Endurance, tivemos Paro correndo na LMP1 e todo o resto correndo na LMGTE.

A corrida começou com um triste acidente, quando o Cassio foi deslocado para fora na entrada reta principal e, sem controle do carro, voltou na transversal para pista. A área de escape de San Marino não é das melhores, se não voltasse para pista era capaz de bater no muro. Prado não teve o que fazer e bateu em T, voando para fora do carro. Apesar das dores, ambos passam bem, mas Fabio Prado teve duas costelas trincadas, e ainda teve que se submeter a uma pequena cirurgia para conseguir extrair um coagulo enorme..

Quem viu o machucado no dia na foto acima, nem imagina o estado que ficou. Mas já está tudo bem.

Prado, em seu depoimento disse: Queria agradecer a todos pelo apoio e dar um conselho : USEM PROTETOR DE PESCOÇO. O meu só está inteiro por causa dele. (nota do autor: foram 10 dias sem beber por conta da medicação)
André por sua vez colocou: Não vale a pena se arriscar na entrada da reta e dividir em um lugar onde vc não vai poder passar. Entra mais forte, espera a hora certa e passe com segurança. Um bom piloto pode precisar estudar seu adversário por 3 voltas antes de atacar.

O Flávio ouviu bem as dicas e decidiu estudar o Rodrigão durante a corrida inteira. Próxima corrida em San Marino ele prometeu passar o "tranca porta". Daria até para dizer que o Rodrigão e o Flávio correram na LMP2, pois também abriram do grupo, mas bem menos do que o Paro abriu deles.

O segundo pelotão ia do 4o ao 13o, todos rodando quase o mesmo tempo. Por algum tempo o grupo da frente conseguiu abrir, mas o grupo de trás parou de disputar e voltou a juntar.
Thiago foi quem se deu melhor. Largou em 11o, passou o carro sem embreagem do Sugano na largada (5o colocado que caiu para 13o logo de inicio), passou um ou dois no braço e todo o resto no mato. O pessoal estava disputando d+ e acabou sobrando muita gente para fora.

O Júnior, por exemplo, parece ter errado sozinho e ido pro mato. Koji também. Caio e Cebola se estranharam e eu não vou dizer de quem foi a culpa.

PAUSA PARA O PITACO DO REVISOR.
UM ACHOU QUE O OUTRO IA TIRAR O PÉ, E NO FINAL NINGUÉM TIROU, NÃO HOUVE CULPADOS. CAIO PERDEU O FOCO E AO PERDER TEMPO RECLAMANDO ACABOU LEVANDO OUTRO TOUQE QUE AI FEZ ELE CAIR VÁRIAS POSIÇÕES.

Fica tite não padim.


Portela também se envolveu em batidas. Thiago chegou a forçar para cima do Koji mas sem muitas sequelas. No bolo todo mundo se atrapalha. Zambom não errou, mas cansou e foi perdendo desempenho. Dantas foi muito bem e não se envolveu em acidentes, conseguindo ficar em 6o.

Do 4o até o 16o foram 0.2s de diferneça no tempo de volta, mas os 14 e 15 (Luciano e Gui) ficaram um pouco para trás.

Confesso que não sabia que o Tio Leo tinha ido, mas é ele quem aparece em 16o, encabeçando um grupo com Rosa e Levi. Bunnyman e Celloni completaram o grid, ambos na mesma volta do líder da categoria, mas uma volta atrás da LMP1.

Pódio da Master
Nosso objetivo final é a amizade
E claro, confraternizar depois