Padawan – 1ª Etapa 8.6 Paulistânia – Interlagos

Fala, galera!

Achou que ia me aturar apenas narrando? Negativo, vai me aturar em texto também.

Finalmente demos o pontapé, digo, acelerada inicial na temporada 2024, um ano de comemoração, 20 anos de campeonato não é pra qualquer um! E ter você fazendo parte dessa história é sensacional, obrigado de verdade!

Mas você não veio aqui ler coisas fofas, né? Você quer saber o que rolou na pista, o dedo no olho, as rodadas, as advertências (só isso dá umas 4 páginas de texto, nisso não vou parabenizar vocês não) e toda resenha...

Filipe Paro vendo que é mais difícil mexer com PowerPoint que pilotar kart

Vamos começar pelo workshop, uma bela aula que o Paro dá pelo segundo ano seguido para nossos queridos padawan, infelizmente dessa vez o kartódromo resolveu que não ia ajudar muito e ficamos sendo jogados de um lado pro outro, mas a aula aconteceu e sem dúvida ajudou a tirar muitas dúvidas da galera que tá começando.

Vale lembrar que se você é padawan e ainda tem dúvidas, não fica sem graça de procurar alguém e perguntar não, o pessoal aqui ta sempre disposto a ajudar todo mundo!

A Nara já com sono porque não aguenta mais assistir essa aula pois foi utilizada de cobaia pro irmão treinar

Infelizmente dessa vez não conseguimos gravar o workshop inteiro devido a essas alterações de local durante o workshop, mas caso você queira assistir, no canal do OsKarteiro no YouTube tem o workshop realizado o ano passado na primeira etapa no Kartódromo da Granja Viana, vale a pena conferir.

PADAWAN

Bateria 1

Chega de enrolação, né? Vamos falar de corrida que eu sei que é pra isso que você veio aqui, procurar se eu vou te elogiar, vou exaltar algum lance seu, mas no fim você já deveria saber que no máximo eu vou te sacanear, né?

Esperar algo diferente disso é o mesmo que esperar o Cebola fazer comentários minimamente razoáveis.

O clima de estreia era sentido no ar, diversos pilotos novos, primeira bateria, primeira etapa do ano, tava na mão da Bateria 1 da Padawan esse momento, categoria que contou com duas baterias devido a quantidade de pilotos.

E quem não se deixou abalar foi Pedro Villaça que fez logo a pole, aproveitando ainda do bom momento da pista, que até esse momento não tinha uma gota de água, embora o tempo já estivesse bem fechado.

Toda concentração do pole position Pedro Villaça pra fazer uma péssima largada

O grid contava com 18 pilotos, com diversos pilotos já escolados na Padawan, o que prometia uma bela corrida.

E se eu faço elogio pela pole, já lança aqui um: Que largadinha hein, Villaça?

Logo de cara já ficou no caminho e caiu pra terceira colocação, e o Rodrigo Lourenço pulou pra ponta e com ele foi o Murilo Orlando. Já nas primeiras voltas o Rodrigo foi abrindo uma vantagem bem confortável e deixou todo problema ali pro Murilo e pro Villaça se resolverem pela segunda posição. Briga essa que durou até o fim da prova, mas vamos chegar lá ainda.

Briga entre Murilo Orlando e Pedro Villaça, ainda comportados

Logo atrás vinha uma bela briga pela sexta posição entre o Vinicius Cosendey, Guilherme Lemes, Bruno Bosco e Gustavo Maschietto, disputa que durou algumas voltas e com muita emoção pois durante toda briga eles foram tendo que se virar com retardatários, situação que quem sabe resolver melhor, leva vantagem.

E nessa briga toda, quem se aproveitou foi Nara Paro, que num mergulho só ultrapassou o Gustavo e o Cristiano, no fim da manobra acabou levando um X dos pilotos, mas mostrou pra eles que ela tava ali na disputa, galera não pode descuidar um segundo.

Aqui vale uma ressalva, caramba, Padawans, que que rolou com vocês? O MVP da corrida foi o fiscal de advertência, se não teve chuva do céu, choveu advertência, hein. Bora rever a aula do Paro.

Voltemos a briga lá da frente, entre Murilo x Villaça, pela segunda posição. A troca de posição foi constante entre os pilotos, mas o Villaça estava com mais dificuldades de negociar com retardatário, o que ajudava muito o Murilo, e com toda essa briga, quem se aproveitou foi exatamente o Guilherme Lemes, que se livrou da disputa ali de cima e foi pra cima deles, sem surpresa assumindo a segunda posição!

Que não durou muito e caiu novamente para quarta posição, enquanto isso lá na frente, o Rodrigo Lourenço, nesse momento com mais de 8 segundos de vantagem, viu a placa de última volta e fez com tranquilidade sua última volta, podendo comemorar sua primeira vitória no campeonato, um belo começo de temporada para o piloto.

Vitória maiúscula do Rodrigo Lourenço

Enquanto isso na segunda posição...

Se durante toda a prova o Murilo e o Villaça vieram numa boa disputa, não podemos falar o mesmo da, literalmente, última curva, onde os dois resolveram ocupar o mesmo espaço e bem, sabemos o que acontece né?

O Murilo acabou sendo muito otimista e acabou rodando o Villaça, que acabou tendo muitas dificuldades para retornar a pista, só terminando a prova então em 11º. Já o Murilo conseguiu se recuperar um pouco mais rápido do enrosco e passou a linha de chegada na 6ª posição.

As crianças não se comportaram

Com isso quem se deu bem foi exatamente o Guilherme Lemes, que não quis saber do problema, desviou e teve uma 2ª posição lançada no seu colo.

Foto autoexplicativa do Guilherme Lemes comemorando

Surpresa para a 3ª posição, ele que veio na dele durante toda prova, quietinho subindo, Renan Nepomuceno deixou a galera pra trás e conseguiu essa bela posição!

Em 4º ficou o Bruno Bosco e em 5º o Gustavo Maschietto, eles que já vinham brigando por essas posições e foram ajudados com o enrosco lá da frente.

 Com isso tivemos a primeira bateria do dia, a tensão da estreia da temporada 2024 já havia passado. E vamos para a segunda bateria da Padawan...

Bateria 2

Logo na sequência o pessoal da Padawan já entrou na pista pra segunda bateria do dia, num misto de veteranos e novatos, eles entregaram uma belíssima corrida com diversas disputas.

O começo de prova já começou pegado com disputa entre o Eduardo Cristelo e Kleber Toledo, com o Vinícius Monteiro logo atrás só acompanhando, esperando o momento certo.

Largada da Padawan II

Momento esse que acabou chegando mais rápido do que ele esperava, e aposto que o Cristelo também. Kleber acabou ficando pelo caminho e caiu diversas posições, dando lugar então para a Pyetra Leão assumir a terceira posição.

Aqui vale o destaque para as meninas dessa bateria, Pyetra Leão, Nina Aguiar, Taise Mirwald, Juliana Fava e Ayana Sousa, todas fizeram uma ótima prova.

Pyetra Leão, um dos destaques da prova

Nesse ponto, quem vinha fazendo uma boa escalada e apareceu surpreendendo na prova foi Gabriel Paulos, que começou uma longa batalha com a Pyetra, com trocas de posições e brigas ao longo de toda a prova.

Lá na frente quem voltou a aparecer no meio da prova foi o Kleber, retomando a disputa pela primeira posição contra o Cristelo e o Vinícius Monteiro. Não só retomando a disputa, mas também retomando a primeira posição, deixando o Monteiro pra segundo e Cristelo para terceiro.

Vale ressaltar nesse momento da prova o desespero do Vinícius Monteiro com o Kleber, sinalizando para inverterem as posições e irem embora. Gestos devidamente ignorados.

Na briga pela quarta posição seguiam Pyetra Leão e Gabriel Paulos, com grandes momentos, tanto de ataque como de defesa de ambos, até que o Gabriel acabou rodando ao tentar ultrapassar um retardatário, complicando sua disputa. Já pela sexta posição, Nina e Hélio Silva também não estavam deixando a desejar e protagonizaram bons momentos. Com a rodada do Gabriel, a Nina para não se envolver em um acidente acabou tendo que desviar e tirar o pé, momento que foi bem aproveitado pelo Hélio para assumir a quinta posição, deixando a Nina ainda em sexto e o Gabriel caindo para sétimo.

Novamente com um grande ímpeto de vitória, o Kleber acabou passando um pouco do ponto e acabou rodando novamente, facilitando a vida do Vinícius Monteiro, que pelo menos não ia mais continuar inconformado (isso durou umas duas ou três voltas, parecia um boneco de posto de tanto que mexia os braços).

Kleber Toledo, que andou muito mas teve que escalar o pelotão pelo menos duas vezes

Um ponto de boa disputa que também chamou a atenção foi pela 14ª posição, entre Eric Culhari, André Araújo e André Culhari, todos andando forte e não podendo vacilar.

Já encaminhando para o fim da prova, vale ressaltar um momento curioso, quando o líder da prova foi receber a placa de última volta e quase levou o fiscal junto com ele, ao tentar desviar de um retardatário.

Na última volta o Vinícius Monteiro foi tranquilo, assim como o Eduardo Cristelo na segunda posição, o Kleber na terceira posição abriu a última volta confortável, porém sem poder cometer erros pois logo atrás vinha uma disputa pegada entre Pyetra Leão e Gabriel Paulos, que acabaram se achando e sobrou uma posição para o Hélio Silva, chegando a Pyetra, portanto, em quarto lugar, Hélio em quinta e Gabriel Paulos em sexto.

Vinícius Monteiro comemora sua vitória

As duas baterias da Padawan foram excelentes e mostraram que mesmo os pilotos "novatos" tem muito a entregar, promovendo intensas disputas e muita corrida boa. A temporada 2024 para esses pilotos promete ser incrível e, sem dúvida, vão ter uma evolução surpreendente!